sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Palmada não educa, MACHUCA.



Por que não bater. (Tânia Zaguri)
* porque bater nada tem a ver com ensinar a ter limites; na verdade, são atitudes até opostas. Quem bate dá uma verdadeira aula de falta de limites próprios e até de covardia.
* porque existem formas infinitamente mais eficientes e humanas de manter a disciplina, com mensagens bem mais positivas do que a agressão física.
* porque, com o tempo, a palmadinha leve no bumbum, que tanta gente defende como inofensiva, deixa de surtir efeito e acaba se transformando em palmadas cada vez mais fortes e, ao final, em verdadeiras surras.
* porque só bate quem não age antes de perder a cabeça.
* porque, mesmo obedecendo, a criança não aprende verdadeiramente, apenas deixa de fazer certas coisas por medo de apanhar.
* porque bater não resolve os problemas da relação, apenas encobre os conflitos e, ainda assim, por pouco tempo.
* porque depois, quando os pais se acalmam, sentem-se culpados e tendem a afrouxar de novo os limites, para aplacar a sensação aflitiva de culpa, perpetuando a situação de conflito.
* PORQUE BATER É ASSINAR SEU PRÓPRIO ATESTADO DE FRACASSO COMO EDUCADOR!