sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Tá chegando...

Dia dois de fevereiro começam as aulas... e a nossa rotina volta, graças a Deus! Lulu vai começar o primeiro ano, está ansiosa e doida pra rever os colegas e eu também recomeço na escola, esse ano eu fiquei com o nono ano em história, por enquanto e estou doida pra ver a turma. São mais novos e espero ser mais fácil de lidar, apesar de não ter tido dificuldade nenhuma com o ensino médio ano passado. Só posso agradecer a Deus por essa força que ele tem me dado, é tão difícil de se conseguir lecionar num país onde a concorrência é enorme  e eu depois de dez anos afastada, volto a ensinar a matéria que eu mais gosto (sou formada em história e geografia, mas prefiro história). Obrigada meu Deus!!
Gabriel esse ano começa também a ir pra escola mas, eu só vou iniciá-lo no meio do ano pois ainda estou achando que ele está muito imaturo e grudado em mim. Mas já estou trabalhando nisso desde o ano passado. Vamos ver se eu resolvo tudo esse ano.
Bom gente prá quem passar por aqui, quero desejar um ótimo fim de semana, aproveitem bem esse calorzão que anda fazendo por essas bandas daqui e divirtam-se bastante.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Feliz!!

Acho que os ventos estão mudando e começando a soprar a nosso favor novamente. Estou muito feliz.
Como disse o diretor da escola onde trabalho, Deus não apaga uma linha sem já saber o que vai escrever no lugar.
Obrigada meu Deus!!!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

música da semana:

Essa música está na minha cabeça há uma semana. Acho que é pelas coisas que vem acontecendo por aqui.

Metal Contra as Nuvens

Não sou escravo de ninguém

Ninguém, senhor do meu domínio
Sei o que devo defender
E, por valor eu tenho
E temo o que agora se desfaz.

Viajamos sete léguas
Por entre abismos e florestas
Por Deus nunca me vi tão só
É a própria fé o que destrói
Estes são dias desleais.

Eu sou metal, raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal, eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal, me sabe o sopro do dragão.

Reconheço meu pesar
Quando tudo é traição,
O que venho encontrar
É a virtude em outras mãos.

Minha terra é a terra que é minha
E sempre será
Minha terra tem a lua, tem estrelas
E sempre terá.

II
Quase acreditei na sua promessa
E o que vejo é fome e destruição
Perdi a minha sela e a minha espada
Perdi o meu castelo e minha princesa.

Quase acreditei, quase acreditei

E, por honra, se existir verdade
Existem os tolos e existe o ladrão
E há quem se alimente do que é roubo
Mas vou guardar o meu tesouro
Caso você esteja mentindo.

Olha o sopro do dragão...
III

É a verdade o que assombra
O descaso que condena,
A estupidez, o que destrói
Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais
Tenho os sentidos já dormentes,
O corpo quer, a alma entende.
Esta é a terra-de-ninguém
Sei que devo resistir
Eu quero a espada em minhas mãos.

Eu sou metal, raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal, eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal, me sabe o sopro do dragão.

Não me entrego sem lutar
Tenho, ainda, coração
Não aprendi a me render
Que caia o inimigo então.
IV
- Tudo passa, tudo passará...

E nossa estória não estará pelo avesso
Assim, sem final feliz.
Teremos coisas bonitas pra contar.
E até lá, vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos.
O mundo começa agora
Apenas começamos.
(Dado Villa-Lobos/ Renato Russo/ Marcelo Bonfá)

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Sem título.

Há umas tres semanas atrás eu estava acabando de almoçar, o will saiu pra trabalhar, quando eu ouço um estrondo altíssimo, parecia um guarda roupas caindo. cheguei na sacada e vi o Willian lá em baixo ajudando um bombeiro a carregar um rapaz ferido na maca. Abri rápidamente a porta da sala e dei de cara com meu marido subindo as escadas com um misto de pavor e tristeza no rosto. Perguntei o que tinha acontecido e ele me disse que o nosso visinho, um menino de 17 anos, havia por acidente, atirado no amigo e acertado na cabeça. Fiquei apavorada e corri lá pra ver se ajudava em alguma coisa, pois os pais desse garoto estavam viajando e apenas a empregada estava em casa e essa havia desmaiado ao ver a cena.
O rapaz que atirou, estava em estado de choque, chorava e gritava que tinha matado o amigo.( eles estavam brincando de videogame, o amigo atingido era policial e havia saído do serviço e vindo direto pra cá. Eles planejavam fazer um churrasco a tarde. Estava ele, o irmão gêmeo e o menino que atirou, que era o dono da casa).O will além de ter chamado os bombeiros e ajudado a remover o rapaz pra ambulância, chamou a polícia e ligou para os pais do menino que chegaram a noite. Eu, quando entrei no apartamento, levei um susto. parecia cena de filme, sangue espalhado pelo quarto, no chão da casa, o espelho do banheiro espatifado...Chocante. dei uma água com açucar pra ver se ele se acalmava. Os policiais fizeram a ocorrência, pegaram depoimento de todos, acalmou o garoto avisando que o amigo dele estava vivo, chamaram a perícia, tiraram foto de tudo. A nossa vizinha que é enfermeira levou o menino ao hospital devido o estado de pavor que ele estava. O marido dela que é médico atendeu e passou um tranquilizante pra ele.
O rapaz atingido, teve que fazer duas cirurgias, uma pra retirada da bala e outra para colocar uma platina no crânio. estava em coma até antes de ontem e quando foi ontem as duas horas da manhã, ele faleceu. Estamos tristes, sentidos por tudo isso... O garoto recebeu a notícia e deram um cedativo pra ele pois ficou desesperado. Eles eram muito amigos. Fiquei pensando em tudo isso, como as coisas acontecem num a fração de segundos e muda o destino e vida das pessoas... E esse menino que era gêmeo como vai viver sem seu irmão? Dizem que eles eram iguaisinhos (eu só conheci um o que foi baleado eu não vi). Penso no garoto que atirou também, isso vai ficar marcado pro resto da vida dele...

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Preparando a casa pro novo ano.



Eu hoje joguei tanta coisa fora...
Amanheci assim, nostálgica e com vontade de mudar tudo.
Limpei a casa, joguei muuuita coisa fora, separei roupas e brinquedos pra doar, mudei algumas coisas de lugar e... vida nova nesse ano. Que tudo comece assim, um pouquinho diferente. Não quero muitas lembranças do ano velho, alíás eu sei que por mais que eu queira, eu nunca mais vou esquecer esse ano, mas vou tentar " tapar o sol com a peneira" e começar a viver um ano diferente.
Quero trabalhar mais.
Quero ter mais paciência com meus filhos
Quero namorar mais o meu maridão
Quero ficar mais tempo com minha mãe e minhas irmãs.
Quero ser mais flexível e menos temperamental
Quero voltar a estudar... Quem sabe um mestrado? ( pra esse ano eu não sei, mas eu quero muito)
Quero ser mais feliz ( não que eu não seja mas eu quero mais felicidade ao meu redor)...
e assim comecei hoje a minha meta jogando no lixo tudo que não prestou do ano passado, doando tudo o que já não usamos (roupas e brinquedos), comecei limpando a casa e a alma, agora vou ajudar a contruir um ano melhor para nós.
Vou lá fazer isso e já volto... Beijos.