quarta-feira, 5 de novembro de 2008

“Dá Licença, eu sou pai”: campanha por maior licença-paternidade é lançada em todo o país
Pesquisa mostra que, para 78% dos homens brasileiros, os 5 dias atuais da licença são insuficientes


“Dá Licença, eu sou pai”. Com este lema, foi lançada nesta terça (4) uma campanha a favor da maior participação dos pais no cuidado com os filhos. A iniciativa, da Rede de Homens pela Equidade de Gênero, tem o objetivo de informar aos homens sobre o direito de licença-paternidade, estimular a participação deles nos primeiros dias de nascimento do filho, além de solicitar a ampliação do benefício para 1 mês. Há, inclusive, vários projetos de lei em tramitação que pedem uma licença-paternidade maior (veja aqui).
A campanha está centrada, inicialmente, em cinco capitais: Recife, Rio de Janeiro, Florianópolis, São Paulo e Porto Alegre. De acordo com um levantamento realizado pela Universidade Federal de Pernambuco e o Instituto Papai, os homens, de fato, querem a ampliação do direito à licença-paternidade: 78% dos entrevistados afirmaram que os cinco dias concedidos atualmente são insuficientes para dar suporte à mãe e acompanhar os primeiros momentos com o filho, seja adotivo ou natural.
A pesquisa também apontou que muitos desconhecem seus direitos à licença: 66% dos homens não sabiam da existência da licença-paternidade. Além disso, apenas 1 em cada 3 homens sabia o período correto da licença.
Quer saber minha opinião?
Filho tem pai e mãe, ambos são importantes para o desenvolvimento da criança é importante o pai ter chance de criar vínculos afetivos desde cedo com sua cria,também é muito importante a presença dele na recuperaçào da mãe, meu esposo me ajudou muito quando os meus dois filhos nasceram e ajuda muito até hoje, faz de tudo, menos dar o peito aí, é com a mamãe rsrsrs.


Nenhum comentário: