terça-feira, 7 de setembro de 2010

Mudaram-se as estações...

Poisé amigos, como diz a letra da música do Renato Russo:
 " Mudaram as estações, nada mudou,
 mas eu sei que alguma coisa aconteceu tá tudo assim tão diferente,
Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar,
 que tudo era pra sempre sem saber,
 que o pra sempre, sempre acaba..."
A vida é assim mesmo não é... A gente acha que pai e mãe é eterno e nunca vai acontecer nada com os nossos até que o trem da vida para em alguma estação e eles descem... e nós continuamos a nossa viagem...
Eu estava decidida a deixar meu blog, achava que não conseguiria inspiração para continuar escrevendo mas estou percebendo que deixando ele de lado, estou também deixando os meus amigos e ficando mais sozinha e triste. Então decidi tocar a vida pra frente , guardar a saudade no coração e tentar transformá-la em boas lembranças... e  lembranças boas, é o que eu mais tenho do meu paizinho pois ele era uma pessoa divertida, amorosa e muito apegado a família. passei a minha vida inteira ao lado dele, mesmo morando em cidades diferentes, nunca deixei de ir vê-lo aos finais de semana e eu tive o privilégio de ter podido conviver integralmente os meus trinta e cinco anos de vida ao seu lado. Também dei a ele os presentes que ele mais queria, que foram os netos... puxa vida como ele gostava das crianças, na verdade ele era apaixonado pela Lulu e o Biel e a reciprocidade era a mesma, pois meus filhos amam muito o vô Ary deles e a Lulu que não entendia nada sobre a morte, está aprendendo na marra a conviver com a falta dele, já sacou que ele não volta mais e de vez em quando chora de saudade e eu tento conversar com ela, deixo ela falar tudo o que tá sentindo e explico de novo que o Papai do Céu precisou dele lá em cima porque ele era uma pessoa muito boa e  por aí vai... Agora ela cismou, não sei de onde tirou isso, que meu pai é a estrela mais bonita do céu ( acho que é por causa do filme da princesa e o sapo), e então eu deixei ela pensar assim pois se isso a conforta... só que de vez enquando pego ela conversando com ele e olhando pra estrela e isso me deixa triste pois, vejo que ela também está sofrendo. O Biel não intende muito mas copia a irmã falando que o meu pai virou estrela, mas sempre que vê uma foto dele pergunta se o vovô Ary tá no céu.
A vida segue assim, dias melhores, dias piores... a minha mãe já está bem melhor, estamos tentando preencher o dia dela levando ela pra passear, procurando ficar com ela o dia todo. As crianças, estão sendo o refúgio dela, ela se apegou ainda mais nos meus filhos e fica sempre telefonando para falar com eles e esperando sexta feira chegar para encontrá-los. Está fazendo todos os caprichos deles... enfim estamos uns ajudando os outros, mas confesso que a presença física dele faz muita falta, quando penso que daqui pra frente só somos nós quatro, me angustia, sempre senti o meu pai o protetor por ser o único homem da casa, agora somos só nós e o Willian coitado que virou o homem da família... tudo está sendo ele que ajuda, que resolve, que cuida... Deus não podia ter colocado pessoa melhor na minha vida... mesmo triste, ele tem segurado a barra de todos.
 Bom escrevi esse post longo apenas para dize como estamos e avisar que eu vou voltar, sem lamentos e sem choros, acho que já chorei tudo o que tinha pra ter chorado e tenho certeza que meu pai não iria querer me ver desse jeito. Só escrevi isso tudo porque eu queria botar um ponto final nessa estória triste e dizer que a partir de agora, meu paizinho só vai ser lembrado com alegria e saudade que eu acredito ser um sentimento que vai aumentar a cada ano até um dia, quem sabe, a gente se encontrar novamente pra mais uma folia. beijos e até o próximo post.

Um comentário:

mamã da princesa disse...

Olá amiga.
Que bom que resolveu continuar...
A vida é assim mesmo... uns dias melhores outros piores, mas temos de seguir caminho.
E é claro que o seu pai vai estar sempre no seu coração e jamais será esquecido!

Beijinhos grandes e fico feliz por ter voltado.

(Cá estou para lhe "secar" as lágrimas quando fizer falta. beijinhos)